Ouça agora na Rádio

N Notícia

© AP Photo / Carlos Barria

FOTO: © AP Photo / Carlos Barria

As bandeiras nacionais dos EUA e do IrãIrã classifica EUA como 'Estado patrocinador do terrorismo'

O Irã classificou os Estados Unidos como um "Estado patrocinador do terrorismo" e suas forças na região como "grupos terroristas" em resposta a uma ação similar dos Estados Unidos.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

O Supremo Conselho de Segurança Nacional disse que a decisão foi tomada depois que os EUA designaram o "Corpo Revolucionário da Guarda Islâmica do Irã" (IRGC) como uma "organização terrorista".

Em um comunicado divulgado pela agência oficial de notícias Irna, a ação de Washington foi considerada um "ato ilegal e tolo".

Como resposta, Teerã decidiu adotar ação similar contra Washington e incluiu o país na lista de Estados patrocinadores do terrorismo e classificou o Comando Central dos Estados Unidos, conhecida como CENTCOM, como terrorista. 

"O IRGC, ao contrário da América e seus aliados regionais, que sempre apoiaram extremistas e grupos terroristas na região oeste da Ásia, têm estado sempre na linha da frente do combate ao terrorismo e ao extremismo na região", acrescentou o órgão iraniano. 

Parte da vasta presença militar dos EUA em todo o mundo, o CENTCOM abrange múltiplas zonas de guerra e pontos de acesso, incluindo Afeganistão, Iraque, Síria, Iêmen e Golfo.

O principal diplomata do Irã, Mohammad Javad Zarif, havia instado o presidente Hassan Rouhani a colocar as tropas do CENTCOM na lista de grupos terroristas de Teerã, informou seu ministério.

Zarif criticou a iniciativa dos EUA no Twitter, dizendo que ela foi programada para apoiar o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, antes das eleições que ele enfrentará na terça-feira.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que a medida "reconhece a realidade de que o Irã não é apenas um Estado patrocinador do terrorismo".

"O IRGC é o principal meio do governo iraniano de dirigir e implementar sua campanha terrorista global", disse Trump em comunicado.

É a primeira vez que os Estados Unidos aplicam essa designação a parte de um governo estrangeiro, em vez de grupos guerrilheiros ou outras entidades informais.

A decisão segue a decisão de Trump de retirar os Estados Unidos do acordo nuclear iraniano. 

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia