Ouça agora na Rádio

N Notícia

Elza Fiúza/ABr

FOTO: Elza Fiúza/ABr

Urnas eletrônicas brasileiras serão destruídas e vão virar material reciclável

274 toneladas em urnas eletrônicas. Esta é a quantidade de material a ser descartado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo para reciclagem.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

Os modelos, considerados antigos, serão transformados em materiais como cabides, cadeiras e até painéis automotores de acordo com o blog do Fausto Macedo, no Estadão.

Com sede em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, a Gersol Gerenciamento de Resíduos Sólidos foi a vencedora da licitação nacional para separar os componentes recicláveis e destinar corretamente os que não são aos aterros sanitários da região.

As urnas — utilizadas entre 1996 e 2004, serão desmontadas, separadas e trituradas, tudo com a supervisão de técnicos do Tribunal Superior Eleitoral. Posteriormente, o que sobrar dos equipamentos será revertido como matéria-prima para dezenas de produtos diferentes.

Ainda segundo o blog, o último procedimento do tipo foi em 2012.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia