Ouça agora na Rádio

N Notícia

AFP / Norberto Duarte

FOTO: AFP / Norberto Duarte

Conmebol confirma que Madri receberá final da Copa Libertadores entre River e Boca

Duelo será no domingo, 9 de dezembro, no estádio do Real Madrid

Informações compartilhadas Superesportes
 
O presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Alejandro Dominguez, confirmou nesta quinta-feira à noite que a decisão da Copa Libertadores 2018, entre River Plate e Boca Juniors, será disputada em Madri, no dia 9 de dezembro, às 17h30 (de Brasília). O estádio Santiago Bernabéu, que pertence ao Real Madrid, receberá o superclássico argentino.
 
De acordo com Dominguez, quatro fatores pesaram na escolha de Madri para sediar a finalíssima: latinidade, segurança, facilidade de conexões aéreas e tradição no futebol.
 
O presidente da Conmebol lembrou que a capital espanhola possui uma das maiores comunidades argentinas no mundo. Madri estaria ainda entre as dez cidades mais seguras do planeta. Outro fator importante, segundo Dominguez, é a capacidade do Aeroporto Internacional de Barajas, na Grande Madri, de conectar dezenas de países. Por fim, a tradição futebolística espanhola interferiu favoravelmente na escolha feita pela entidade.
 
Todas as despesas com transporte, hospedagem e alimentação das delegações de River Plate e Boca Juniors serão arcadas pela Conmebol e seus patrocinadores. 
 
A transferência do jogo para Madri foi motivada pelos ataques de torcedores do River Plate, com pedras, garrafas e bombas de gás, ao ônibus que conduzia a delegação do Boca Juniors ao estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, no último sábado, dia 24 de novembro, data original da decisão. Dois jogadores foram atingidos por estilhaços de vidros nos olhos. Outros passaram mal e vomitaram em consequência do efeito dos gases.
 
Por conta desse incidente, a partida chegou a ser atrasada em algumas horas e, posteriormente, adiada para domingo, dia 25 de novembro. Mas, devido ao estado de saúde de seus atletas, o Boca Juniors se recusou a atuar. Depois de muita indecisão, a Conmebol atendeu ao pedido a direção do clube xeneize para marcar outra data para a finalíssima.

Na terça-feira passada, o presidente da Conmebol descartou a realização da decisão em Buenos Aires por questão de segurança. Os torcedores do River, únicos que teriam direito de comparecer ao estádio Monumental, receberão o dinheiro dos bilhetes de volta.

No primeiro duelo da final, realizado na Bombonera, estádio do Boca, houve empate por 2 a 2. Se novo empate ocorrer nos 90 minutos da partida em Madri, no dia 9 de dezembro, haverá prorrogação. Se persistir a igualdade, o título será decisivo nos pênaltis.

Duas torcidas no Bernabéu

A Conmebol também decidiu que não apenas a torcida do River Plate, clube mandante, poderá comparecer ao Bernabéu. Os "hinchas" do Boca terão direito à mesma carga de bilhetes no estádio do Real Madrid.
 
 
River Plate multado e sancionado
 
Antes do anúncio oficial de Domínguez, em que transferiu a final para Madri, o Tribunal de Disciplina da Conmebol negou o pedido do Boca Juniors para eliminar o River Plate da Copa Libertadores devido aos atos de violência proporcionados por sua torcida.
 
Por outro lado, o Tribunal anunciou que o River Plate será multado em US$ 400 mil dólares e que, a partir de 2019, terá de jogar suas duas primeiras partidas internacionais, organizadas pela Conmebol, com portões fechados no Monumental de Núñez.
 
As decisões tomadas pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol cabem recurso, tanto para o Boca Juniors, ao não ter sua demanda atendida, como para o River Plate, pelas sanções impostas. 
FONTE: Redação /Superesportes
Link Notícia